Carta a Tito

Carta escrita pelo apóstolo Paulo a Tito, colaborador que Paulo havia deixado em Creta para ‘corrigir as coisas defeituosas e fazer designações de presbíteros nas várias congregações ali. (Tit 1:1, 4, 5) Todos os antigos catálogos notáveis das Escrituras Gregas Cristãs, começando com o Fragmento Muratoriano do segundo século dC, atestam a autenticidade da carta.

Época e Lugar da Escrita. Visto que não há nenhum registro de que Paulo se tenha empenhado em atividades cristãs na ilha de Creta antes de seu primeiro encarceramento em Roma, ele deve ter estado ali, junto com Tito, algum tempo entre sua soltura e seu encarceramento final. Assim, a época da composição da carta se situaria entre cerca de 61 e 64 dC. A Macedônia pode ter sido o lugar do qual se enviou a carta; foi aparentemente ali, no mesmo período geral, que Paulo escreveu Primeira Timóteo.  1Ti 1:3.

O Objetivo da Carta. A carta evidentemente devia servir como guia para Tito, e lhe dava apoio apostólico para o desempenho de seus deveres relacionados com as congregações cretenses. Sua designação não era nada fácil, pois tinha de lidar com pessoas rebeldes. Como Paulo escreveu: “Há muitos indisciplinados, conversadores improfícuos e enganadores da mente, especialmente os homens que aderem à circuncisão. É preciso fechar a boca de tais, visto que estes mesmos persistem em subverter famílias inteiras por ensinarem coisas que não deviam, por causa de ganho desonesto.” (Tit 1:10, 11) Também, entre os cretenses, eram comuns a mentira, a glutonaria e a preguiça, e, pelo visto, alguns dos cristãos refletiam essas características ruins. Por esse motivo, Tito tinha de repreendê-los com severidade e mostrar-lhes o que se exigia dos cristãos, quer jovens, quer idosos, varões ou mulheres, escravos ou livres. Pessoalmente, tinha de ser exemplo de obras excelentes e mostrar incorruptibilidade no ensino. Tit 1:123:2.

DESTAQUES DE TITO

  Conselhos a um ancião sobre como lidar com as situações numa designação muitíssimo difícil.
  Carta escrita pelo apóstolo Paulo, evidentemente após seu primeiro encarceramento em Roma.

Designação de presbíteros e como lidar com sérios problemas.
  Tito é comissionado a corrigir as coisas defeituosas e a designar superintendentes nas diversas cidades de Creta. (1:5)
  O homem designado superintendente deve estar livre de acusação, deve ser exemplar tanto pessoalmente como em sua vida familiar, hospitaleiro, equilibrado, dominando a si mesmo; precisa representar corretamente a verdade em seu ensino, sendo assim capaz de exortar e repreender aqueles que contradizem. (1:6-9)
  Homens indisciplinados nas congregações têm de ser silenciados, especialmente os adeptos da circuncisão, que subverteram famílias inteiras; devem ser repreendidos com severidade para que todos sejam sãos na fé. (1:10-16)
  Questões tolas, genealogias e conflitos sobre a Lei devem ser evitados; alguém que promova uma seita deve ser rejeitado depois de ter sido admoestado pela segunda vez. (3:9-11)

Conselho salutar para todo tipo de cristão.
  Os homens idosos são incentivados a ser exemplos de moderação, seriedade, juízo, fé, amor e perseverança. (2:1, 2)
  As mulheres idosas são igualmente exortadas a ser exemplares; devem ser instrutoras do que é bom, para que possam ajudar as mulheres mais jovens a encarar corretamente suas responsabilidades como esposas e mães, a fim de não trazerem vitupério sobre a palavra de Deus. (2:3-5)
  Os homens mais jovens são exortados a serem ajuizados. (2:6-8)
  Os escravos devem estar sujeitos aos seus donos, para que adornem o ensino de Deus. (2:9, 10)
  A benignidade imerecida de Deus deve motivar os cristãos a repudiar a impiedade e a viver com bom juízo neste sistema de coisas, enquanto aguardam pacientemente a gloriosa manifestação de Deus e de Jesus Cristo. (2:11-15)
  Devem mostrar a devida sujeição a governantes, evitar ser beligerantes e cultivar a razoabilidade e a brandura. (3:1, 2)
  Paulo e seus concristãos haviam, outrora, procedido em maldade também; mas, por intermédio da benignidade imerecida de Deus, foram salvos e têm agora a esperança segura da vida eterna; esses fatos devem ser constantemente enfatizados, a fim de incentivar os crentes a concentrar a mente em obras excelentes. (3:3-8)
 

Retorna ao texto bíblico